por uma divisão mais justa

Por uma divisão mais justa

Mulheres ainda ficam com a maior parcela do trabalho doméstico e são obrigadas a abrir mão da profissão para cuidar de crianças e idosos. Debate sobre igualdade de gêneros aborda políticas públicas para conciliar trabalho e vida familiar Há cerca de dois anos, Neila Chagas, 36 anos, deixou de trabalhar como massagista e esteticista para…

Detalhes