jj

Mulheres da Via Campesina: “Com feminismo e soberania alimentar mudamos o mundo”

A 5ª Assembleia Internacional de Mulheres da Via Campesina acontece en Derio, no País Basco Com cerca de 150 mulheres de todos os continentes, representando 164 organizações de 79 países, ocorre entre esta segunda (17) e terça-feira (18), a V Assembleia Internacional de Mulheres da Via Campesina, que é uma articulação internacional que reúne organizações de trabalhadores rurais…

Detalhes
nmmhk

Sou mulher, feminista e cigana

“Muitas ciganas dizem que ‘feminismo é palavra não cigana’, mas lutam pelo fim dos casamentos forçados e pelo acesso à educação”, conta nossa nova colunista Rebecca Souza  título deste meu texto pode causar surpresa. A mesma surpresa que constantemente interlocutores têm ao saber de minha origem étnica. Meu nome é Rebecca Souza, tenho 31 anos,…

Detalhes
ytj

Uma pena, duas medidas

Enquanto as mulheres com filhos pequenos lutam para obter a prisão domiciliar, direito previsto por lei, presos da Lava Jato gozam desse benefício sem amparo da legislação penal A pequena casa de dois cômodos onde moram Vitória*, seu bebê e sua mãe, Laura, no Jardim Guarani, na periferia da zona norte de São Paulo, em…

Detalhes
asrht

“Só uma mulher sabe o que é ter uma gravidez indesejada”

Especialista em saúde reprodutiva comenta estágio do debate sobre aborto no Brasil, onde há “propostas absurdas”. Ela aponta contradição entre visão conservadora e movimento progressista liderado por mulheres. O aborto é considerado crime no Código Penal Brasileiro com exceção de três circunstâncias: quando a gravidez representa risco de morte para a mulher, quando a gravidez…

Detalhes
sgh

Por que homens matam mulheres?

Pesquisa inédita na Espanha revisa, um a um, centenas de feminicídios. A partir de dados sobre personalidade e comportamento dos agressores, o objetivo é prevenir assassinatos Tudo começa lançando ao vento uma pergunta quase sempre evitada, sob o rótulo de “crime machista”: Por que as matam? Os homicídios classificados como “violência de gênero” abrangem em…

Detalhes
aertgar

Bertha Lutz e a ONU

Até ano passado, pouco se sabia sobre a participação da bióloga Bertha Lutz na Conferência de São Francisco, que estabeleceu as bases para a criação da ONU em 1945. Pioneira do feminismo no Brasil, ela foi uma das oito mulheres entre 300 delegados presentes. (O Globo, 10/07/2017 – acesse no site de origem) Mas uma série de…

Detalhes