cartilha

MP-AC FAZ CARTILHA QUE ORIENTA GESTANTES A DETECTAREM OS TIPOS DE VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA

Cartilha foi lançada nesta terça-feira (25) na Maternidade Bárbara Heliodora. Material aborda alguns tipos de violências sofridas por mulheres durante o parto (G1 Acre, 26/06/2019 – acesse no site de origem) Violência verbal e emocional, abusos físicos, intervenções desnecessárias e até procedimentos sem a permissão da paciente. Esses são alguns dos exemplos de violência obstétrica…

Detalhes
WhatsApp-Image-2019-06-19-at-20.20.37-1

Direito ao aborto legal é violado em mais da metade dos hospitais habilitados

Por Morgani Guzzo “Deus me livre!”, “claro que não faz aborto”, “aborto é crime e aqui não defendemos direitos humanos para bandido”. Essas frases, pronunciadas por profissionais da saúde de hospitais de referência para o atendimento de casos de aborto legal no Brasil, demonstram a atual situação de descumprimento da legislação que permite a interrupção da…

Detalhes
violencia-obstetrica-mulher-parto-sofrimento-1557171829913_v2_450x450

MINISTÉRIO DA SAÚDE MANTÉM DECISÃO DE NÃO USAR TERMO VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA, DIZ SECRETÁRIO

Ofício ao MPF foi interpretado nas redes sociais como recuo da pasta, que havia abolido termo de políticas públicas (Folha de S.Paulo, 10/06/2019 – acesse no site de origem) Apesar de reconhecer o direito de que mulheres usem a expressão “violência obstétrica”, o Ministério da Saúde mantém a decisão de não usar esse termo em…

Detalhes
doarleite

Leite materno contém todos os benefícios para a saúde do bebê

  Mulheres que doam leite beneficiam recém-nascidos prematuros e crianças que estão internadas em UTIs neonatais e não podem ser amamentados pela própria mãe Para muitos a doação de leite parece ser somente um momento sublime, que todas as mães desejam e de suma importância somente para aquelas mulheres que conseguem amamentar, nada além disso. Ledo…

Detalhes
RP-2-Nascimento (1)

‘O MÉDICO QUE ESTÁ AO LADO DAS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS COMBATE A VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA’, GARANTE OBSTETRA HUMANIZADO

No início do mês, o Ministério da Saúde emitiu um comunicado orientando para que se fosse evitado e possivelmente abolido o termo “violência obstétrica” em documentos de políticas públicas. A expressão passa a ser considerada ‘imprópria’ pela pasta, que alega que ‘tanto o profissional de saúde quanto os de outras áreas não têm a intencionalidade…

Detalhes