Inauguração da Casa da Mulher Brasileira em Brasília reforça tolerância zero à violência

Em entrevista nesta terça (2), ministra Eleonora Menicucci também defendeu reforma política inclusiva que estabelece cotas para as mulheres de no mínimo 30% nas cadeiras do legislativo Expandir o atendimento humanizado às mulheres vítimas de agressões por meio de serviços integrados em um único espaço físico é o que propõe a Casa da Mulher Brasileira.…

Regulamentação dos direitos das domésticas é publicada

Trabalhadoras terão adicional noturno, seguro-desemprego e mais 5 direitos. Emenda constitucional foi promulgada pelo Congresso em abril de 2013. O texto que regulamenta a emenda constitucional que amplia os direitos das empregadas domésticas, conhecida como “PEC das Domésticas”, foi publicado no “Diário Oficial da União” desta terça-feira (2). O texto foi sancionado pela presidente Dilma…

Mutilação genital feminina: presidente da Nigéria aprova lei que proíbe a prática

Em sua última semana na presidência da Nigéria, Goodluck Jonathan assinou uma lei que criminaliza a mutilação genital feminina. De acordo com o All Africa, a lei traz esperança de que os nigerianos “comecem a aceitar que práticas culturais e religiosas também devem se sujeitar aos direitos humanos”. A medida já havia sido aprovada pelo…

Mulheres sofrem mais violência de conhecidos, revela pesquisa do IBGE

A violência sofrida por mulheres foi, em 2013, majoritariamente cometida por pessoas conhecidas da vítima, apontou pesquisa divulgada nesta terça-feira (2) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Do total, 3,1% das mulheres sofreram violência de conhecidos, enquanto o percentual das que sofreram violência de desconhecidos foi de 2,7%. Em geral, as mulheres que…

Seminário aponta importância de práticas plurais e respeito às diferenças para coibir a violência sexista

Especial reúne cobertura sobre as reflexões, debates e propostas do 1º Seminário Internacional Cultura da Violência contra as Mulheres Todos os governos, organismos internacionais, empresas, organizações da sociedade civil e do setor privado, instituições de ensino e pesquisa e indivíduos em todo o mundo precisam reconhecer que a violência contra mulheres e meninas é inaceitável…