Capturar

EM CARTA A BOLSONARO, ANISTIA INTERNACIONAL DIZ QUE DECRETO DAS ARMAS PODE AUMENTAR HOMICÍDIOS

Representantes da organização estão em Brasília; documento deverá ser entregue aos ministros Santos Cruz e Damares Alves (O Globo, 21/05/2019 – acesse no site de origem) Em carta direcionada ao presidente Jair Bolsonaro , aAnistia Internacional afirma que a flexibilização da posse e do porte de armas atenta “contra as garantias do direito à vida” e poderá provocar o…

Detalhes
sohaila-abdulali.jpg

Como lidar com uma sobrevivente de estupro sem piorar o trauma

Sobrevivente de um estupro coletivo, escritora indiana lançou best-seller sobre o crime e compilou sugestões para ajudar as vítimas 85% das mulheres do país têm medo de serem vítimas de estupro, de acordo com uma pesquisa Datafolha de 2016, encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Para piorar, 33,3% da população brasileira acredita que a vítima…

Detalhes
Capturar

Papa Francisco torna obrigatório religiosos denunciarem casos de abusos sexuais

Decreto abre espaço para que a queixa seja feita diretamente ao Vaticano se necessário. Dioceses devem incentivar especialistas de fora da igreja a participarem de investigações. O Papa Francisco divulgou na quinta-feira (9) um decreto em que torna obrigatório padres e religiosos denunciarem às autoridades eclesiásticas suspeitas de casos de abusos sexuais. A carta também…

Detalhes
Capturar

TERMO ‘VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA’ DEVE SER BANIDO OU NÃO? DUAS MÉDICAS DEBATEM A NOVA DECISÃO DO GOVERNO

Medida do Ministério da Saúde, de abolir uso da expressão, é criticada pelo Ministério Público Federal e pela Comissão de Mulheres da OAB (O Globo, 09/05/2019 – acesse no site de origem) O Ministério da Saúde decidiu abolir o uso do termo“violência obstétrica”, provocando reações do Ministério Público Federal (MPF) e de entidades ligadas a saúde…

Detalhes
violencia-obstetrica-mulher-parto-sofrimento-1557171829913_v2_450x450

Ministério da Saúde extingue termo violência obstétrica; entidades repudiam

O Ministério da Saúde decidiu abolir o uso do termo “violência obstétrica” e afirmou, em um despacho divulgado na sexta-feira (3), que “estratégias têm sido fortalecidas” para que a expressão pare de ser usada pelo órgão.   A explicação, segundo o documento, é de que o termo é inadequado por que “tanto o profissional de saúde quanto…

Detalhes