eleições 2020

Participação das mulheres nas eleições municipais de 2020 no Brasil é tema de newsletter da ONU Mulheres

A ONU Mulheres Brasil, em parceria com a União Europeia, lançou em outubro a campanha #ViolênciaNão – Pelos Direitos Políticos das Mulheres, uma mobilização nacional de prevenção a violência política contra as mulheres em contextos eleitorais. Centrada em ações nas redes sociais e no diálogo com tomadoras e tomadores de decisão, a campanha chama atenção…

Detalhes
LPECLGGTZBBPFIHJAGS5FJYUSY

Mulheres eleitas em prefeituras do país ainda têm avanço tímido, mas resultado reforça investidas

O número de mulheres eleitas para prefeituras em todo o país no primeiro turno das eleições municipais 2020 superou o total de prefeitas que ganharam em 2016. O avanço foi bem tímido. Neste ano, elas representam 12,2% dos prefeitos eleitos na primeira etapa do pleito, entre as quais está Cinthia Ribeiro (PSDB), reeleita prefeita de Palmas, capital do Tocantins.…

Detalhes
bandeira-trans

Recorde de vereadoras trans é recado para a turma do “meninos vestem azul”

O Brasil é o país que mais mata transexuais e travestis no mundo. Segundo levantamento da ONG Transgender Europe, 868 pessoas trans foram assassinadas no Brasil entre 2006 e 2019. A violência não tem melhorado, pelo contrário. Entre janeiro e agosto deste ano, foram 129 assassinatos, segundo dados da Antra (Associação Nacional de Travestis e…

Detalhes
Gepop_encontro-09-11-2020-divulgacao-2-768×768

WEBINAR MULHERES, FEMINISMO E ELEIÇÕES 2020

No dia 09 de novembro, às 19h, o Grupo de Pesquisa Gênero, Corporalidades, Direitos Humanos e Políticas Públicas (GEPOP), da Universidade Estadual de Londrina (UEL), realiza o webinar Mulheres, Feminismo e Eleições 2020. Participam do encontro: Fátima Jordão,  conselheira e uma das fundadoras do Instituto Patrícia Galvão; Silvana Mariano, pesquisadora e coordenadora do GEPOP; Maíra Kubik Mano,c…

Detalhes
images

Telefone 180 também vai atender denúncias de violência política contra mulheres

Equipes do Ligue 180 serão capacitadas para receber denúncias de violação política praticada contra mulheres. A capacitação das atendentes do canal da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH), do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), garantirá o atendimento especializado. Ao todo, 317 atendentes, seis monitoras e 12 supervisoras que integram a…

Detalhes
camila

Campanha do TSE com Camila Pitanga incentiva a participação de mais mulheres na política

Com o slogan “Mais mulheres na política: a gente pode, o Brasil precisa”, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lança, nesta sexta-feira (30), a nova campanha publicitária para as Eleições 2020. A atriz Camila Pitanga, que também é embaixadora da ONU Mulheres no Brasil, dá voz à mensagem. Clique aqui para assistir. As peças têm o objetivo de inspirar…

Detalhes
cidades-com-so-mulheres-na-disputa

Menos de 1% dos municípios do Brasil tem só mulheres na disputa pela prefeitura

Em 39 cidades brasileiras, os eleitores já sabem que terão uma mulher como prefeita no próximo ano. Dados analisados pelo G1 a partir do repositório do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que ainda passa por atualizações, indica que esses municípios terão apenas mulheres como candidatas à prefeitura. O número equivale a menos de 1% do total dos municípios.…

Detalhes
o-primeiro-turno-das-eleicoes-2020-sera-realizado-em-15-de-novembro-1601067284380_v2_450x450

“Candidatas laranjas são mulheres iludidas”, diz promotora eleitoral

A promotora Vera Lúcia Taberti, de São Paulo, começou um trabalho de fiscalização de candidaturas fictícias de mulheres, as chamadas candidatas laranjas, em 2016. Desde então, desenvolve um trabalho para garantir que a lei de cotas que exige um mínimo de 30% de mulheres como candidatas seja cumprida, pesquisando e fiscalizando possíveis fraudes. Nas eleições…

Detalhes
c9746dd2e595302fc50d569779ebbb5c

Nota de posicionamento do PV Mulher Nacional em relação a aprovação do STF a favor das candidaturas negras nas eleições 2022

Na última Terça-feira (25/08) foi aprovado pelo STF, o financiamento e o tempo de propaganda eleitoral proporcional para candidaturas negras. Reconhecemos essa medida como uma vitória para o Movimento Negro e lamentamos que os partidos só terão obrigatoriedade a partir das eleições de 2022. No Brasil, 57% da população é composta por pessoas negras/pardas, e…

Detalhes