xracismo-obstetrico.jpg.pagespeed.ic.h-SEuw0JPj

Racismo obstétrico: violência na gestação, parto e puerpério atinge mulheres negras de forma particular

Há duas semanas, Licyane de Almeida Santos, de 27 anos, então com 37 semanas de gestação, procurou atendimento médico em um posto de saúde localizado na Zona Norte do Rio de Janeiro. Estava com pressão alta e se sentindo mal, com dores de dilatação. Por isso, durante a consulta, pediu ao ginecologista obstetra que desse um…

Detalhes