gvukf

Violência doméstica é uma forma de ‘execução arbitrária’, diz especialista independente da ONU

Em relatório para o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, a especialista independente Agnes Callamard afirmou que governos devem fazer mais para enfrentar as taxas desproporcionais de violência sofrida por mulheres, incluindo reconhecer ataques de gênero como uma violação aos direitos humanos e assassinatos domésticos como uma forma de execução arbitrária Em relatório para…

Detalhes
ddd

DataSenado: mulheres reconhecem mais a violência doméstica, mas faltam serviços e informações sobre direitos

Dados indicam necessidade de maior efetivação e divulgação dos aspectos de proteção, prevenção e acesso a direitos para as mulheres, garantidos pela Lei Maria da Penha, mas cuja implementação pelos poderes públicos segue muito aquém do necessário.  A pesquisa DataSenado sobre a violência doméstica e familiar contra as mulheres no Brasil, divulgada nesta quarta-feira (07/06), revela aumento…

Detalhes
gg

Secretário Especial da Seppir repudia declaração racista de Professor da Unicamp

O Secretário Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) do Ministério dos Direitos Humanos (MDH), Juvenal Araújo, vem a público manifestar seu mais veemente repúdio às declarações preconceituosas feitas pelo professor Paulo Palma, da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em sua crítica ao sistema de cotas que…

Detalhes
srth

“Casamento infantil não é cultura, é violência”, afirma ativista cigana

Por defender os direitos das mulheres em sua comunidade, Rebecca Taina perdeu sua identidade perante tradicionalistas Esta é uma das investigações patrocinadas pelo Programa de Bolsas de Reportagem da Revista AzMina que você ajudou a tornar realidade. Leia a série completa aqui. E nos ajude a continuar fazendo investigações assim aqui. Para muitos ciganos tradicionalistas, Rebecca Taina…

Detalhes