Na última quarta-feira (14/05), deputadas da Bancada Feminina e jovens hackers debateram maneiras de fazer com que as novas tecnologias de comunicação contribuam com o combate à violência contra a mulher, tanto na internet quando nas ruas.

A reunião ocorreu no Laboratório Hacker implantado este ano pela Câmara dos Deputados e contou com a participação de desenvolvedoras e programadoras de diferentes partes do país.

Segundo a coordenadora adjunta da Bancada Feminina, deputada Rosane Ferreira (PV/PR), o futuro está no uso das novas tecnologias, que poderá aproximar a população do parlamento e contribuir contra a violência. Na ocasião, a parlamentar citou o exemplo, da médica perita paranaense, que sugeriu um aplicativo para celular de tornozeleiras eletrônicas, para mostrar quando o agressor estiver se aproximando. Outras ações também poderão ser desenvolvidas em conjunto com a Bancada Feminina.

Ficou firmado o compromisso para a realização de uma Maratona Hacker sobre Gênero em novembro deste ano. Durante a maratona, desenvolvedores de todo o país se dedicarão a programar aplicativos e serviços de internet para tratar de questões relacionadas a gênero, dentre elas o empoderamento da mulher e o combate à violência.

De acordo com Boris Utria, Diretor de Operações do Banco Mundial, há interesse em contribuir para que os aplicativos e serviços desenvolvidos na Maratona e no Concurso sobre a Lei Maria da Penha estarem prontos para uso pelos cidadãos brasileiros.

reuniao2

Fonte e foto: http://rosaneferreira.com.br/

Detalhes